Dia do Amigo do Facebook

Feliz Dia do Amigo do Facebook!

Minha história começa homenageando essa fantástica forma de se comunicar. Não é novidade, até porque já comentei isso diversas vezes, que não sou conhecedora ferrenha das redes sociais, mas que venho aos poucos transitando e me aventurando nesse mundo tecnológico.



Confesso que, por vezes, sou surpreendida. Como é bom saber que posso, com um único click, conectar pessoas, sentir emoções, reaver lembranças e partilhar momentos únicos com meus amigos.

O Facebook é uma rede social que proporciona resgates maravilhosos, encontros inusitados e saudosas recordações. Frente a evolução tecnológica e pandemia, em minha opinião, as redes sociais desempenharam um papel importante de aproximação e informação.

Mas, voltando ao Dia do Amigo do Facebook. O objetivo desta data é brindar a todos os “amigos virtuais”, novos ou antigos, da mesma tribo ou tribos diferentes, pertos ou distantes, não importa, hoje é o seu dia e homenageio a todos os meus amigos virtuais!



Pensando bem, se existe uma mágica nas redes sociais, sem dúvidas, é possibilitar o encurtamento das distâncias e isso é fantástico!

Então, o que acha de aproveitar esse dia e propagar a amizade? Pense por um instante em seus amigos. Há alguém que sempre está lá para você? Alguém que nunca se esquece do seu aniversário? Ou alguém que você considere ser seu melhor amigo?

Não perca tempo. Hoje é o dia de expressar esse sentimento acolhedor e deliciosamente sincero – a amizade para seus amigos virtuais, distantes, mas tão perto.

Contudo, mesmo tendo plena consciência, de uma forma geral, que essa nova forma de comunicação foi benéfica a humanidade, ainda assim, chamo atenção para o outro lado - o lado ruim ou perigoso. Pesquisas sugerem que as redes sociais provocaram uma revolução na interação entre pessoas, todavia o tempo de conexão e o isolamento na tela são fatores preocupantes e que merecem atenção de todos.

A rede social, propriamente dita, é uma ferramenta virtual e não uma realidade virtual, o que me faz lembrar do criticado filme “Não olhe para cima” do Diretor Adam MacKay com elenco de Leonardo DiCaprio, Jennifer Lawrence e Meryl Streep.


A história, basicamente, conta que dois astrônomos desconhecidos precisam ir à grande mídia para alertar a população de que um asteroide vai extinguir a Terra. A sátira está focada na recepção dessa informação junto às pessoas, à sociedade e ao poder público.

Tem críticas favoráveis, abordando ser um filme incrível e interessante, na medida que, o filme conseguiu de forma sátira espelhar a sociedade com perfeição. O “X” da questão seria trocar o asteroide pelo aquecimento global ou pandemia que o retrato estaria fiel.

Claramente, o filme mostra com um tom de comédia a interligação e dependência dos governos, mídias e população. Há um manejo de poder em toda a tirada do filme e, com isso, demonstra uma alienação coletiva que está sendo gradativamente incorporada por todos.

Por outro lado, existem opiniões opostas, que entendem ser um péssimo filme, apesar do grande elenco. As sátiras são forçadas e subestimam o telespectador. Em síntese um grande desperdício de tempo e dinheiro.


Ao assistir ao filme, confesso que tendenciei a segunda opinião, mas ao escolher escrever sobre esse tema, repensei todo o fundamento do filme e me surpreendi com a conclusão.

Não temos poder de prever o futuro, mas ao realizar um olhar mais profundo ao redor, me deparo com a sensação de que o celular virou parte do nosso corpo e que as redes sociais, seja, Facebook, Instagram, Tick Tock, Zap, enfim, têm virado prioridade na vida das pessoas e crianças.


Fazer um filme que demonstre uma preocupação global, mesmo que não seja surpreendente, era necessário. É uma chamada ao pensar e agir!

O filme tem defeitos e em alguns momentos é muito forçado, é longo para ser uma comédia aprazível e, talvez, projetemos algo admirável por conta do elenco de peso. Mas, ainda assim, em minha opinião é uma comédia inteligente, que foca em vários pontos importantes. Nos faz pensar sobre fatores como mídia, internet, política e futuro. Aí é que entendemos a essência do filme.


A evolução das redes sociais se tornou um espelho da sociedade na qual vivemos, tanto para o bem, quanto para o mal e, por isso, devem ser usadas com moderação e não em substituição as atividades saudáveis, inerentes aos seres humanos e sua saúde, física e mental.

Aproveite o dia de hoje, use e abuse, homenageie seus amigos virtuais, mas fique sempre atento(a) em encontrar um ponto de equilíbrio e aproveitar o melhor lado das duas realidades, virtual e real, sua saúde agradece!


Até a próxima!!! Se cuidem!!!

Felicidades!

Mírcia Ramos

Texto revisado por Ana Elisa Carvalho de Aguiar – Professora de Língua Portuguesa

Produção Virtual: Hannah Sloboda



14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Gratidão