top of page

A importância do acompanhamento preventivo

Muitas vezes você já deve ter ouvido falar que boa parte das doenças graves que afetam as pessoas poderiam ser detectadas em um check-up simples e com isso resultar em uma melhor qualidade de vida, mais chances de cura e menor dispêndio financeiro, então eu pergunto:


Por que as pessoas são tão descompromissadas da sua própria saúde?


A cultura do brasileiro é de se esconder ou se desculpar naquela velha máxima que diz “Quem procura, acha”.

Esse ditado soa com uma conotação negativa, ou seja, é melhor não procurar, pois você não vai gostar do que vai achar.

Fala sério! Desde quando generalizar algum entendimento é produtivo?

Acreditem! No caso dos exames preventivos de rotina, procurar e achar é uma grande vantagem para sua vida!


Procedimentos simples e corriqueiros, como consultas e exames preventivos são cruciais para manter a sua saúde em dia, ajudando no diagnóstico precoce de doenças e desequilíbrios no organismo, principalmente aqueles que não apresentam nenhum sinal ou sintomas iniciais.

E acontece. Aconteceu comigo!

Todos os anos levava meu filho caçula para um check-up com pediatra. Já era rotina, sempre em janeiro íamos visitar o Dr. Paulo. Contudo, em janeiro de 2016, por uma série de infortúnios não realizamos esse compromisso na promessa de realizá-lo nas férias de julho.

Philipe, com 10 anos, em abril desse mesmo ano, passou mal e foi internado. E, da pior maneira possível para uma mãe fui informada de que ele era diabético, tipo 1, com sua glicemia em 780 e o desenvolvimento de um quadro grave de cetoacidose diabética.

Sete dias na UTI mais 05 dias no quarto, muita preocupação, medo e estresse foi o que ganhamos por não ter cumprido a visita periódica ao pediatra.

A diabetes seria evitada com a nossa ida ao médico?

Claro que não!


Mas, teria poupado o sofrimento de uma criança linda e toda a culpa que carregamos por não priorizar um assunto tão relevante – a saúde de nosso filho!

Hoje, aos 16 anos, Philipe convive “bem” com a diabetes para um adolescente. Sete doses diárias de insulina, muito esporte e uma alimentação regrada são salvadores diários da vida do meu filho.

Conviver com uma doença crônica não é tarefa fácil, mas descobri-la em meio a dor, sofrimento, agravo, certamente, é muito mais difícil.


Procurar atendimento apenas quando algo está errado é um dos maiores erros que você pode cometer com a sua saúde!


No nosso caso não havia nenhum histórico familiar, mas ainda assim, é essencial conhecer o seu, pois a herança dos genes pode contribuir para a origem de algumas doenças, tais como: câncer, diabetes e doenças cardiovasculares. Pessoas com esses históricos médicos precisam, ainda mais, de acompanhamento preventivo frequente.


É sua responsabilidade cuidar de você!


Ter pessoas com diabetes na família, por exemplo, não obrigatoriamente quer dizer que você também terá a doença; mas deve te colocar em sinal de alerta para fazer toda a prevenção possível. Nesse caso, sua chance de desenvolver esse tipo de doença é um pouco maior do que a de outras pessoas.

E, ainda que você não tenha um histórico familiar de doenças graves, alguns exames preventivos são básicos para dizer se tudo está indo bem com o seu corpo. Era isso que os exames do Philipe, não realizados em janeiro de 2016, iriam nos dizer:

“Mãe, seu filho está diabético, com glicemia fora dos padrões comuns. Precisamos iniciar o tratamento e todas as alterações de vida necessárias para uma vida saudável.”

Ao invés disso vivemos:

“Mãe, corra para o hospital imediatamente, pois seu filho corre risco de vida!”


Não preciso expressar o desespero que tomou conta de mim. O estado de alienação inevitável causado pelas palavras risco de vida.

É, por isso, caros Leitores que não me canso em abordar assuntos como esses em meu blog, um espaço pequeno e sensível criado para transmitir informações importantes com o condão de tocar você!

E, se você me acompanhou até aqui, se identifique nos parágrafos abaixo e, por favor, não deixe de realizar seus exames preventivos, afinal você é a pessoa mais importante nesse mundo!


Exames preventivos para as mulheres:

  • O mais conhecido é o Papanicolau, também chamado de “preventivo”. Ele deve ser feito anualmente, um ano após o início da vida sexual da mulher.

  • Junto dele está a ultrassom transvaginal, em que uma sonda é utilizada para verificar o útero, as trompas e os ovários.

  • A mamografia digital é indicada para mulheres a partir dos 35 anos, com histórico de câncer de mama na família, ou após os 40 anos, sem histórico. O exame é o maior aliado na prevenção a esse tipo de câncer. A ultrassom da mama também é utilizada nesse diagnóstico.

  • Exames de sangue de rotina (Hemograma, creatinina, ureia, colesterol, triglicérides e glicemia);

  • Exame de urina;

  • Dosagens hormonais (conforme prescrição médica);

  • Ultrassom da tireoide;

  • Densitometria óssea (após o início da menopausa, para identificar e prevenir a osteoporose).


Para a saúde para os homens:

  • Monitoramento da pressão arterial;

  • Exame de sangue de rotina (hemograma, colesterol, ácido úrico, glicemia e triglicérides);

  • Exame de detecção da diabetes (para homens acima de 45 anos, especialmente os sedentários e com histórico na família);

  • Exame de toque retal, o exame de próstata. O câncer de próstata pode ser detectado bem no início por esse exame, o que é fundamental para que ele possa ser curado.

  • PSA, um exame de sangue, também indicado para monitorar a saúde da próstata.

Temos melhorado ao longo dos anos, contudo, ainda temos alguns tabus que impedem os homens de irem ao médico com a frequência necessária, o que a meu ver é uma insensatez.


Homens, atenção!

  • A partir dos 50 anos devem fazer os exames de próstata anualmente. Se tiver histórico familiar, a prevenção começa aos 45.

  • Por fim, é indicado, especialmente os jovens, que façam os exames de DSTs uma vez por ano.

Exames preventivos na terceira idade

  • Exame de TSH: monitora a tireoide, ajuda no diagnóstico do hipotireoidismo e outras doenças autoimunes;

  • Colonoscopia: o exame diagnostica o câncer de cólon e o câncer no reto, além de localizar pólipos e outras anormalidades no intestino;

  • Raio-x do tórax e acompanhamento com pneumologista: especialmente para fumantes, para ajudar no diagnóstico precoce do câncer de pulmão (um dos que mais mata atualmente) e outras doenças respiratórias;

  • Eletrocardiograma: a partir dos 50 anos, o cardiologista precisa ser visitado anualmente para monitorar a saúde do coração, prevenindo e tratando quadros que provocam insuficiência cardíaca, arritmias e até mesmo infartos.

  • Dosagem de vitamina D, essencial para a saúde dos ossos, sendo a densitometria óssea essencial para diagnosticar osteoporose.

  • Oftalmologista também deve receber uma visita por ano, para prevenir doenças como a catarata e o glaucoma.


Saúde dos bebês e crianças


Com o bebê já em casa, será necessário visitar o pediatra para:

  • Acompanhar o peso e o crescimento do bebê;

  • Medir a circunferência da cabeça, para acompanhar o crescimento do cérebro;

  • Dar todas as vacinas, no momento certo;

  • Verificar o desenvolvimento cognitivo, os aprendizados do bebê;

  • Exames oftalmológicos, conforme a criança vai crescendo (para problemas de visão como astigmatismo, miopia e hipermetropia);

  • Exames laboratoriais de rotina (sangue, fezes e urina).

Como pode perceber, somos responsáveis pelo cuidado da nossa saúde em todas as fases de nossa vida. É genuíno ressaltar que o médico é a melhor pessoa para indicar quais exames são necessários para a sua realidade, por isso não deixe de incluir as consultas preventivas na sua agenda hoje mesmo!

Assim que o médico solicitar os seus exames preventivos, cumpra o seu papel de procurar, pois nesse caso, quem procura e acha preventivamente sai na frente!

Até a próxima!!! Se cuidem!!!

Felicidades!

Mírcia Ramos

Texto revisado por Ana Elisa Carvalho de Aguiar – Professora de Língua Portuguesa

Produção Virtual: Hannah Sloboda




11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page