top of page

Como escolher o tipo de cobertura ideal do plano de saúde?

Se você está nesse momento, buscando escolher um plano de saúde, não deixe de ler esse blog e evitar dores de cabeças futuras!

Já se sabe que o plano de saúde sempre foi uma das prioridades no orçamento e desejo dos brasileiros, afinal com o atendimento público no país, o cidadão se vê forçado a buscar uma proteção maior.


“Estudos do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) revelam que a pandemia fez com que o plano de saúde se consolidasse como o terceiro item dentro da lista de prioridade entre os brasileiros, ficando atrás apenas da casa própria e da educação.”


Frente a esse cenário, escolher um bom plano de saúde requer análises de diversas questões que devem ser respondidas antes de assinar o contrato. Mas, então, o que preciso levar em consideração para escolher o melhor plano de saúde?


Antes de mais nada, é preciso estar atento para os diferentes tipos de cobertura existentes nos planos de saúde.


Pois quando falamos sobre cobertura do plano de saúde, nos referimos à segmentação assistencial, que funciona como uma espécie de divisão de serviços. Atualmente, o mercado trabalha com três tipos de cobertura:


Plano ambulatorial: garante somente a cobertura de consultas em clínicas e consultórios, exames, terapias e outros procedimentos ambulatoriais (curativos, retirada de pontos, pequenas cirurgias, primeiros-socorros), ou seja, que não precisem de uma estrutura hospitalar. Além disso, o cliente tem direito aos atendimentos de emergência durante as primeiras 12 horas. Após esse período, a cobertura hospitalar fica sob responsabilidade do segurado.


Plano hospitalar: garante a cobertura para situações urgentes, tais como: internação com número ilimitado de dias, inclusive na UTI; cirurgias eletivas e emergenciais; e procedimentos como quimioterapia, radioterapia e transfusões.

Plano completo: é o que oferece uma cobertura total, tanto ambulatorial quanto hospitalar e, em alguns casos, obstétrica.


Sim, Mírcia, entendi. Mas, quais fatores intrínsecos que devo ter atenção na hora de optar por um desses segmentos?



E é aqui que chamo sua atenção, com alguns pontos que devem ser considerados para que tenha segurança na hora de contratar.



  • Necessidades Médicas: avalie suas necessidades médicas e de saúde para determinar quais serviços são mais importantes para você. Por exemplo, se você tem alguma condição preexistente, é provável que um plano mais completo seja a melhor alternativa;

  • Orçamento: o custo do plano é uma consideração importante. Certifique-se de que esse custo se enquadra em sua realidade financeira;

  • Rede Credenciada: verifique se os médicos e hospitais credenciados atenderão suas necessidades, eletivas ou emergências;

  • Flexibilidade: considere se você prefere um plano de saúde com flexibilidade ou um mais rígido. Algumas opções de plano permitem que você escolha seus próprios médicos, pois há o reembolso contratado;

  • Cobertura Geográfica: se você viaja com frequência ou reside em diferentes regiões, é importante verificar se o plano de seu interesse abrange toda essa área;

  • Cobertura de medicamentos: se você faz uso de medicamentos regulares, verifique se o plano de seu interesse cobrirá tais medicamentos, desde que listados no ROL da ANS (rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar);

  • Acomodação: A acomodação que será disponibilizada na necessidade de uma internação é um fator relevante no processo de decisão. Para quem busca maior privacidade e o direito a um acompanhante durante a internação é ideal buscar por planos de apartamento;

  • Pesquise sobre a Operadora/Seguradora e sobre o produto de seu interesse, pois hoje com as redes sociais, conseguimos verificar o grau de satisfação de atendimento ou de reclamações, o que pode inviabilizar a contratação.

Lembre-se que quando uma pessoa busca por um plano de saúde, há uma expectativa de proteção e segurança, portanto considerar esses fatores ajudará na melhor escolha que, de fato, atenda às suas necessidades.


Afinal, ninguém gosta de antever a possibilidade de precisar passar por cirurgias ou atendimentos de urgência, não é verdade?


No entanto, é justamente nessas situações que lembramos a importância de estar protegido por um bom plano de saúde, capaz de atender todos os nossos carecimentos de maneira assertiva.

Por fim, atenção as letras miúdas. Leia atentamente todas as informações sobre o plano de saúde e sua cobertura. Certifique-se de que você está fazendo a melhor escolha!


Até a próxima!!! Se cuidem!!!

Felicidades!


Mírcia Ramos


Texto revisado por Ana Elisa Carvalho de Aguiar – Professora de Língua Portuguesa

Produção Virtual: Hannah Sloboda





13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page