Quando eu era criança não entendia muito bem o outono.

Achava uma estação sem graça em comparação aos traços marcantes das outras estações. O sol quente do verão com pessoas bronzeadas e roupas coloridas ou o frio do inverno que trazia a elegância em seus trajes e o fervor de se deliciar com comidas e bebidas aprazíveis, ou a beleza da primavera que despertava com suas flores lindas histórias de amor entre os jardins, junto com o cantarolar dos pássaros.

Mas e o Outono? O que ele deixava ou trazia?


Com o passar do tempo fui entendendo que o Outono é a estação mais emblemática do ano, trazendo consigo características próprias, carregando o caráter de transição e chancelando uma época de transformações.


E por quê?


O Outono é a estação do ano que sucede o verão e antecede o inverno. É o lapso temporal necessário de transição do que já passou e o que está por vir.


Quando penso no outono, penso na estação da libertação e penso que a renovação é sempre possível.

No Outono as árvores despem-se das suas roupas antigas, do que já não lhes serve mais e dão espaço para nova vida.

E nós?

Sabemos o quanto é difícil desapegar. Por vezes, este libertar do antigo é doloroso e nos expor à “nudez” é um ato de coragem e coragem.

Talvez fosse por isso que eu percebia as pessoas mais tristes e deprimidas nessa época do ano. Ingenuamente fazia uma ligação dessa percepção com a chegada do Outono. Era como se houvesse um processo de luto coletivo e imperava o clima de desconforto e solidão.

Hoje, sinto e vejo diferente. Para mim o Outono abre caminho à introspecção!

O pensar em mudanças, em renovações, em projetos, em realizações.

É um período no qual mergulho em minha essência. E, apesar de difícil, este processo de libertação do antigo é fundamental, porque é neste desapego que libertamos e abrimos espaço para o novo.

Então, neste Outono, 20/03/2021, te convido a refletir comigo.

O que eu quero? Ou do que eu quero me libertar?

O que preciso abandonar?

O que não serve mais?

Onde estou e onde quero chegar?

Permita-se cair, permita-se jogar fora.

Nesse seu momento, dê espaço também para a tristeza que poderá sentir, sem esquecer que ela não fica para sempre e pode ser vencida pelo novo que está prestes a chegar.

Lembre-se que a perda de folhas durante o outono significa renovação!

Até a próxima!!! Se cuidem!!!

Felicidades!

Mírcia Ramos

50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo